• Gustavo Goulart

Yojijukugo: Quando 4 Kanjis formam um princípio

Acredito que todo praticante de Judô já ouviu falar de Seiryoku Zen’Yo (精力善用) e Jita Kyoei (自他共栄), as duas máximas criadas por Jigoro Kano e que norteiam a prática do Judô. No entanto, o que poucas pessoas percebem, é que o fato dessas duas máximas serem formadas por exatamente por 4 Kanjis não é mera coincidência.


Yojijukugo (四字熟語) é recurso literário tradicional, que faz parte da cultura japonesa de formular expressões com a composição por 4 ideogramas. O Yojijukugo é utilizado em poesias, textos clássicos, e mesmo músicas e mangá. Se por um lado o Yojijukugo pode ser não-idiomático, o que significa que o significado de sua composição é facilmente identificável pelos ideogramas que à compõem (como por exemplo a própria palavra Yojijukugo que é um Yojijukugo), no caso idiomático o sentido, princípio ou máxima em que se precisaria expressar através de uma frase é condensado em uma palavra composta de 4 ideogramas. Neste caso pode possuir um significado particular que não seja deduzido dos significados literais das palavras o compõem.


Para um exemplo de fora das artes marciais, podemos citar Issekinicho.


一石二鳥 issekinicho (ichi um + seki pedra + ni dois + cho pássaro)


Esse Yojijukugo em que pode se ler “matar dois pássaros com uma pedra” em sua tradução literal, teria o significado equivalente ao “matar dois coelhos com uma só cajadada” que usamos no Brasil.


A tradição do Yojijukugo foi importada, assim como a escrita em Kanji, da China. Chamado “Chengyu”, essa forma de se expressar pode ser encontrada em textos clássicos chineses, e acabou se popularizando como forma de expressar preceitos morais, expressões idiomáticas, ou como recurso de escrita.


O princípio formador do Jujutsu, muitas vezes chamado de arte suave é, também, um Yojijukugo. Ju Yoku Go o Seisu (柔よく剛を制す) que descreve a capacidade daquilo que é suave de controlar aquilo que é rígido, nos apresenta em japonês o princípio da vitória com a não-resistência, a utilização da força do adversário contra ele mesmo. Ao analisarmos a frase em japonês, o Yojijukugo não é evidente. No entanto, o princípio chinês de onde o significado foi retirado, possui sim a estrutura de Yojijukugo. No texto do clássico San-lue escrito entre 722 A.C. e 481 A.C. vemos a versão original, formada por 4 ideogramas, da escrita deste princípio: 柔能制刚 (Ju yoku sei go).


As artes marciais nascidas no Japão carregam diversas características culturais daquele povo. Dessa forma devemos sempre pensar neste contexto quando analisamos os rituais, práticas e máximas que seguimos quando praticamos o Budo. Desta forma fica mais fácil evitar o condicionamento comportamental robótico, a prática mais preocupada em repetir maneirismos, ao invés entender a razão daquilo que fazemos.


Antes de fecharmos esse texto. Você já reparou nos ideogramas na faixa preta de Ryu do jogo Street Fighter? Deixe-me refrescar sua memória: 風林火山


Este Yojijukugo, chamado Furinkazan, remete ao estandarte de batalha de Takeda Shingen, um famoso Samurai japonês. A versão original deste estandarte foi descrita no Koyo Gunkan, os textos de memórias do clã Takeda. Em sua versão original lia-se:


故其疾如風 “Seja sua rapidez a do vento”


其徐如林 “Sua gentileza a da floresta.”


侵掠如火 “Ao invadir e saquear seja como fogo”


不動如山 “Seja imóvel como uma montanha.”


A partir dos Kanjis de Vento, Floresta, Fogo, e Montanha formou-se o Yojijukugo de Furinkazan, a união da pronúncia desses quatro ideogramas quem tem como significado não somente as palavras que o compõem, mas remete ao estandarte de Takeda Shingen.


ありがとうございました。